Sexta Palavra

Outro dia Jesus me explicava que nem todos subimos pelo mesmo caminho para a santidade; que enquanto alguns têm que trabalhar com a humildade, outros devem fazê-lo com a alegria, outros devem trabalhar com sua falta de esperança, outros com o caráter, outros com a vaidade, outros com a fortaleza para romper aquele grilhão que os ata a algum vício... Enfim, cada um em seu caminho.

Dizia o Senhor que cada vez que nos sentimos travados nesse caminho, devemos fazer uma análise para ver claramente qual é o lugar em que temos colocados nossos desejos; que coisas são as que mais nos preocupam ou nos fazem perder a paz, a alegria, que coisas e em que momento nos são apresentadas as maiores tentações...

Falou-me das tentações de algumas pessoas que estiveram perto dEle. Falou da tentação de desconfiança que sofreram os apóstolos, quando tiveram a experiência de se ver num momento de perigo enquanto estavam na barca e pensaram que afundariam, que as águas os afogariam e eles não podima se salvar porque "Aquele" que podia ajudá-los estava dormindo.

Falou-me da tentação da falta de fé de Pedro, quando começou a afundar nas águas no momento em que duvidou poder caminhar sobre elas para alcançar seu Mestre.

Falou-me da tentação de Tiago e João, quando discutiam, desejosos de saber qual se sentaria à Sua direita, deixando que as tentações da inveja, da vaidade e o desejo de poder tomasse conta deles.

Referiu-se às tentações que sofreram os escribas e fariseus: inveja, temor e ódio contra Ele, sentimentos que os levaram a pôr pedras em Seu caminho para que tropeçasse, de modo que todos pudessem lhe cair em cima, batendo-lhe; falou-me como lhe faziam perguntas para pegá-lo em ´erro´e condená-lo por isso.

Falou-me de Suas próprias tentações, sofridas durante os 40 dias que jejuou no deserto e de como com Sua oração e recusa ao demônio pôde superá-las.

Sobre tudo isto que ia me contando, eu poderia escrever vãrias páginas, mas em todo caso o centro da mensagem era o mesmo: que se pode vencer as tentações somente com a oração, e buscando vivamente o cumprimento da Vontade do Pai.

“Tudo está consumado!...”

Jesus falou assim, quando chegou a sexta palavra:

"Quando disse que tudo estava consumado, resumia com essas palavras o que Meu pensamento dizia ao Pai. Está consumado o ter feito Tua Vontade, Meu Pai... Vim ao mundo através das entranhas de uma Virgem, no corpinho de um bebê Me fiz Homem como todos os mortais para salvá-los..."

"Cumpriram-se em Mim todas as profecias. Nasci em Belém, vivi pobremente, fiz-Me batizar por um homem, preguei em Teu Nome, enviaste-Me e Te dei a conhecer amoroso e bondoso como és. Sofri perseguição, vim como médico de corpos e de almas e curei a muitos doentes. Fui traído por um amigo íntimo, vendido por trinta moedas falsas... Vim mostrar-lhes que não está morto quem em Ti e em Mim crê e ressuscitei mortos"

"'Telestai!' Tudo está consumado! Vim salvar os pecadores e aqui tens uma, grudada à Minha Cruz, chorando de amor por Ti e de dor por Mim, junto à Minha Mãe. Estou Te levando um ladrão para que abras as portas do Paraíso a todos os pecadores que quiserem se salvar. Tudo está consumado!..."

"Cumpriram-se em Mim as profecias, que somam mais de 20 somente no tempo de Minha Paixão e Minha agonia... Estou deixando Minha Mãe como Mãe de toda a humanidade, para que os homens não se sintam órfãos, e estou deixando a perfeita discípula que Me deste por Mãe, nas mãos daqueles que Me amarão através dos séculos".

"Telestai, Meu Pai!... (que quer dizer "Já fui!", "Tudo está bem feito!", "Já cumpri e fiz o melhor que podia!") A humanidade viu a Luz e, embora não tenham sabido reconhecê-la, ela os iluminará através de toda a história da terra. Cumpri Tua Vontade, Pai, derrotando a serpente abri as Portas do Céu."

"Filha Minha, recorda Jó, quando disse:

'Por isto se espantou o meu coração,
e pulou fora de seu lugar.
Escutai, escutai o brado de sua voz,
o estrondo que lhe sai da boca!
Enche dele toda a extensão dos céus,
e seus relâmpagos vão atingir
os confins da terra.'"

"Cumpriu-se de maneira perfeita, agora nunca mais o homem terá que temer a esse Deus justiceiro que se empenharam em mostrar pela cultura do povo, pessoas que viveram os dias das ameaças... O Anjo Forte realizou, Pai, e embora agora aconteça Meu retorno a Ti, de Meu Lado aberto nascerá a Igreja sober a qual não prevalecerão as portas do inferno."

"Será uma Igreja santa, composta por homens santos e pecadores, mas em meio à imundície que é conseqüência da miséria humana, brilharão como estrelas muitos homens e mulheres que cumprirão seus votos e promessas... Tampouco faltará nesta Igreja a dor, a traição, o pecado... Sabes que tudo está contaminado e tudo deverá passar por um Getsêmani e um Gólgota. Mas o resto fiel, essa porção de rebalho desta Igreja que Eu desde já banho com cada gota de Meu Sangue, chegará ao Tabor para ser transfigurá-la."

"Tudo está consumado, Pai! Tudo tinha que ser cumprido e tudo terá que ser cumprido, até as horas de trevas que tanto assustarão ao homem, porque é preciso que o homem da iniqüidade se faça presente no mundo para combater os Nossos: os Teus e Meus. Mas fica Maria, Meu Pai, Tua perfeita colaboradora, para dar cumprimento à Tua Palavra. Sofri tudo em Meu Corpo, tudo o fiz livremente, não por Tua imposição, mas porque Eu quis, por Amor a Ti e por Amor ao Homem.".

"Tudo está consumado e agora devo voltar a Ti, Meu Pai, mas recorda que Te encomendei os Meus, para que nem um só deles se perca..."

"Eu sei que se perderão os que, tendo-Me jurado fidelidade, irão atrás dos prazeres do mundo. Perder-se-ão os que, tendo as mãos consagradas para poder trazer-Me e dar-Me como alimento aos homens, sujarão essas mãos ferindo os inocentes e então sim, terão uma corda com uma pedra amarrada ao pescoço, para se atirarem nas profundezas de um rio de lava."

"Perder-se-ão os que, não podendo levar cargas pesadas sobre seus ombros, colocá-alas-ão sobre as costas dos fracos, para esmagá-los. Perder-se-ão os que não Me reconhecerão nos simples e humildes, porque os cega sua soberba. Perder-se-ão aqueles a quem, por ter recebido mais, terão maiores contas a prestar..."

"Mas aqueles que são capazes de chorar na meditação das dores que agora Me angustiam, os que vendo uma anciã em farrapos beijarão sua face em sinal de fraternidade e igualdade; os que, podendo dormir em uma cama dormem no chão, mortificando sua carne em sinal de reparação por amor a Nós... Os que reconhecem Meu olhar no dos marginalizados, Meu sorriso puro nas crianças, Minha voz em meio à confusão e agitação do mundo, Meu pranto nos pecadores arrependidos..."

"Aqueles que refletem Minhas mãos nos perdões concedidos, os que seguem Minhas pegadas como missionários, abrindo sulcos de esperança para semear Minha semente, sem confiar em sua capacidade, mas unicamente na Minha Providência... Os que se fazem crianças, ao ponto de que sua inocência e pureza os levam a crer e a confiar plenamente em Minha Presença Onipotente..."

"Aqueles que sempre estiverem com os lábios dispostos a um sorriso, a um perdão, a uma bênção, a uma reprovação ou correção fraterna... Aqueles que não vacilarem em dizer com força Minha mensagem de salvação, sem temor de ser calado, e que são capazes de agüentar os golpes, as infâmias, as calúnias e os insultos sem se defenderem, sem abrigar desejos de vingança... Esses se salvarão, porque estão entre os que chamo Meus e que foram encomendados a Ti para que, sendo do mundo, não estejam no mundo... para que não se percam!"